• Na década de 1970, as mulheres do cinema brasileiro começaram a debater, coletiva e publicamente, as desigualdades que vivenciavam, chegando a criar a Associação Brasileira das Mulheres de Cinema. Ao mesmo tempo, voltaram-se para o passado a fim de valorizar as figuras fundamentais para a compreensão d’“A mulher no cinema brasileiro: Da personagem à cineasta”, nome de evento realizado no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, em 1975. É neste contexto que se insere o primeiro filme dedicado a contar essa história: Mulheres de Cinema (1976), de Ana Maria Magalhães. Depois de Mulheres de Cinema, é possível encontrar principalmente séries sobre o tema, como Mulheres no Cinema, exibida em 1993 pela extinta Rede Manchete, As mulheres no cinema brasileiro, veiculada pelo Canal Brasil em 2001, e As Protagonistas, com estreia prevista para 2021. No presente artigo, nos propomos a analisar como a atriz, produtora e diretora Carmen Santos, uma das mulheres mais importantes e controversas da
    história do cinema brasileiro, é construída em Mulheres de Cinema, Mulheres no Cinema, As mulheres no cinema brasileiro e As protagonistas. Nossa análise se dará em diálogo com os debates historiográficos e feministas que têm repensado a cinematografia nacional.