• O Nuevo Cine Latinoamericano (NCL), movimento cinematográfico mais conhecido da história do cinema da América Latina, começou a ter seu cânone gestado já em seus primeiros anos (trabalhamos os anos de 1967 e 1985 como marcos inicial e final do movimento). Tiveram participação decisiva nesta construção, e influenciaram fortemente a bibliografia produzida até hoje, diretores e críticos que atuavam naquele momento. Neste artigo investigaremos, a partir da perspectiva que o gênero é uma categoria útil de análise histórica, como, por quem e dentro de qual cultura política o cânone do NCL foi engendrado. Discutiremos, ainda, as possibilidades que se apresentavam para homens e mulheres cineastas de incidirem e/ou contestarem à época o cânone do movimento e seus textos mais importantes e o desafio de se fazer uma história que visibilize as realizadoras sem apagar os processos de invisibilização os quais elas vivenciaram.